A dança de um maestro ou um maestro que dança?

Por Mariana Bittencourt

 

O espetáculo Le sacre du printemps, é uma releitura da obra A Sagração da Primavera (1913) de Vaslav Nijinsk com música de Igor Stravinsky, e é principalmente na música que Xavier Le Roy se debruça para esta criação.

Baseado na movimentação do maestro ao reger a obra, Xavier posiciona-se de costas para o público como um verdadeiro […]

Memórias que se movem no horizonte

Por Mariana Bittencourt

 

Memórias. Que memórias são essas que habitam o horizonte? Um horizonte tão particular quanto o da Barra da Tijuca? Horizonte que se modifica constantemente, assim como a vida, como as memórias.

Ao assistir Onde o horizonte se move, de Gustavo Ciríaco, site specific realizado na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, fui atravessada por memórias. Acredito […]

Algumas experiências, vários textos e muitas conversas depois… FESTIVAL PANORAMA 2013

 Silvia Chalub

 

Um brinde à memória – inevitavelmente capturada, recriada e transfigurada pelo presente.  Com esse convite, o Festival Panorama comemorou sua 22ª edição, realizada entre 25 de outubro e 10 de novembro de 2013. Celebrar esta iniciativa, ela própria um processo vivo e dinâmico, é uma alegria para todos os que se interessam pela dança que é feita […]

Sobre a delicadeza e a violência – apontamentos sobre Cesena

Por Helena Vieira

 

Clarice Lispector em sua crônica “O vestido branco”, de 1967, faz uma pergunta: “Grossura é pureza? Uma coisa sei: amor, por mais violento, é.” Lembrei-me de Clarice ao ver Cesena na tarde do dia 27 de Outubro. A proximidade em que eu estava posicionada no imenso teatro da Cidade das Artes fez-me assistir ao espetáculo de forma […]

Uma quase-carta. Porque não pude falar.

Por Sérgio Andrade

 

Uma cadeira, uma mulher, uma música antiga, algumas memórias e uma blusa listrada azul de mangas cumpridas estirada no chão. Ela veste a blusa.

O espetáculo Finita, de Denise Stutz, partilha assim um encontro com alguém – alguém que poderia ser um amigo distante ou até mesmo eu ali sentado, um outro qualquer convidado a imaginar uma […]

E se. . .

Por Julia Baker

 

Finita começa com um vazio. O espectador entra no teatro e encontra apenas uma cadeira, um casaco e uma vitrola. Logo surge a questão que irá nortear o espetáculo: onde está o performer? Quem deve ser visto: a platéia ou o palco?

Denise Stutz joga com o lugar do palco e do espectador durante toda a sua […]

CRACKz – luz, sombra e poesia

Por Poeta Xandu

A curadoria do Festival Panorama 2013 apresentou um leque de obras contestadoras, perturbando o senso comum sobre Arte. Questionou-se o espaço, o tempo, o modo de se produzir uma obra e o próprio lugar do artista na obra. Atento a esse pequeno “vandalismo”, para usar um termo da moda, fui assistir ao CRACKz, em sua apresentação do […]