educativo

O Projeto Educativo do Festival Panorama se propõe a promover a experimentação artística e a reflexão por meio da relação dos diferentes públicos com a arte contemporânea. A partir de pontos de interesse da programação, o Projeto Educativo do Festival estabelece parcerias com o poder público, instituições educativas e culturais, comunidades, ONGs, escolas públicas e particulares, universidades, espaços culturais, museus e programas educativos, sociais e culturais do município e do Estado do Rio de Janeiro, possibilitando entrada franca nos espetáculos. Para melhor aproveitamento dos conteúdos das atividades são agendados encontros prévios com professores das redes pública e particular de ensino e com educadores culturais e sociais. O objetivo é a construção de espaços para a formação e a crítica e para a apresentação da programação.

Mediação Cultural

A partir de pontos de interesse comuns da programação, o Projeto Educativo do Festival estabelece parcerias com o poder público, instituições educativas e culturais, comunidades, ONGs, escolas públicas e particulares, universidades, espaços culturais, museus e programas educativos, sociais e culturais do município e do Estado do Rio de Janeiro, possibilitando entrada franca nos espetáculos. Para melhor aproveitamento dos conteúdos das atividades são agendados encontros prévios com professores das redes pública e particular de ensino e com educadores culturais e sociais. O objetivo é a construção de espaços para a formação e a crítica e para a apresentação da programação.

IMG_1375Laboratório de Crítica

Nesta edição, o Festival Panorama realiza pela segunda vez o Laboratório de Crítica. A atividade, produzida em parceria com o Curso de Teoria de Dança do Departamento de Arte Corporal da EEFD-UFRJ, é coordenada pelo professor Sérgio Andrade. O Laboratório tratará de temas como o olhar crítico diante de uma obra de dança, a crítica como dispositivo de tradução e a crítica na mídia.

Programa de Estágios

Em parceria com o Curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Panorama desenvolve um programa de estágios para estudantes de graduação que desejam atuar como mediadores culturais do Projeto Educativo, facilitando o diálogo entre os diferentes públicos e a programação artística.

BeFunky_foto.jpgPrograma de Voluntariado

Desde 2009, o Festival Panorama investe na formação de voluntários como uma oportunidade de inserção de jovens estudantes no mercado de trabalho. O Festival se configura como um ambiente de aprendizagem por meio de um percurso formativo que inclui a vivência no dia a dia do evento em diferentes áreas, além de proporcionar a participação dos voluntários em Oficinas de Gestão e Produção Cultural oferecidas pela equipe do Panorama.

 

 

 

arena-carioca-jovelinaArenas Culturais

Este ano, o Festival inicia uma inédita parceria com as Arenas Culturais da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. As Arenas da Pavuna e da Penha vão receber oficinas de dança contemporânea com o coreógrafo africano Marcel Gbeffa, do Benin, e exibição de filmes do acervo da Videoteca Panorama.

DSC_0230 - CópiaOficina de Dança Contemporânea

Oficina de improvisação e contato com o coreógrafo Marcel Gbeffa. Dia 15/10, das 18h30 às 22h30, na Arena da Penha; e dia 19/10, das 14h às 18h, na Arena da Pavuna. 

Marcel Gbeffa é coreógrafo e diretor artístico da Companhia Multicorps, no Benin (África). Teve o primeiro contato com a dança contemporânea em 2001, na Associação ORIculture. Já trabalhou com inúmeros coreógrafos internacionais, entre eles, Norbert Senou e Caroline Fabre (França / Benin), Germaine e Patrick Acogny (Senegal / França), Longafo Eyeoto (Congo), Nora Chipaumire (Zimbábue / Nova York), Vincent Mantsoe (África do Sul), Michelle Bordou (França) e Sara Carlson (Estados Unidos). Gbeffa esteve no Panorama 2011 com as obras Ombre primitive e Et si.

library @ Thiago BritoViodeoteca Panorama

A Videoteca Panorama estará nas Arenas da Pavuna e da Penha, respectivamente, nos dias 30/10 e 05/11, às 19h. Serão exibidos filmes do universo do hip-hop e da dança de rua em uma sessão especialmente pensada para os dois espaços.

A Videoteca Panorama integra as atividades do Ponto de Cultura Espaço Panorama, fruto do Programa Cultura Viva / MinC de fomento à produção cultural, conveniado pela Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro.

A iniciativa conta com um acervo de quase 2 mil vídeos, enviados por artistas / autores de todo o mundo. Seu principal objetivo é ampliar o acesso do público aos registros de espetáculos, performances e videodanças, de modo a valorizar a produção, a reflexão e a sensibilização para a dança em suas instâncias artística, social e política.

Numa iniciativa para aproximar acervo e público, a Videoteca Panorama promove, em todas as primeiras quartas-feiras de cada mês, as sessões Videoteca na Rua!, na Rua da Lapa, em frente ao número 213 (sede da Associação Cultural Panorama), no Centro do Rio. Atualmente, seu acervo também está aberto a consultas no Centro Coreográfico do Rio de Janeiro.

Encontro com Educadores

O Programa de Formação com Professores do Museu de Arte do Rio (MAR) convida o professor a trabalhar os conteúdos das exposições e ações desenvolvidas na Escola do Olhar. O objetivo é colaborar com o professor no desenvolvimento de atividades que possam acontecer antes e depois da visita ao museu com os alunos. Em parceria com o Festival Panorama, o Programa de Formação com Professores do MAR oferece o curso Como se guarda o movimento?, que vai explorar a exposição Retrospectiva, de Xavier Le Roy.