Luiz de Abreu

O Samba do Crioulo Doido

Luiz de Abreu usa a dança para desconstruir identidades raciais. Ao fazer Calixto Neto reproduzir os estereótipos vinculados à representação do corpo negro, profundamente ancorado no Brasil, pego entre o exotismo e erotismo, o coreógrafo vira o clichê contra si mesmo para zombar da consciência racista. Nesse solo radical, ele emprega uma linguagem coreográfica singular, através da qual reorienta a questão da identidade na própria materialidade do corpo. A violência de seus escritos parece proporcional à urgência de enfrentar a questão decolonial, o legado da escravidão e as relações de dominação contemporânea. Conduzida por um humor transgressivo, a peça forma uma crítica direta à condição subordinada à qual os negros são designados. Em gestos de desvio da bandeira nacional, trata-se aqui de dançar o desenvolvimento de uma liberação física com efeitos emancipatórios, um grito pelo qual a passagem do corpo-objeto para o corpo-sujeito é organizada. Nesta nova versão do solo, Luiz de Abreu e Calixto Neto trabalharam na construção de uma linguagem de transmissão. Eles desenvolveram, através da oralidade, procedimentos metodológicos para a transmissão e produção de conhecimento de um corpo negro para outro corpo negro.

12 > 14.03.20

CN D Pantin

12 & 13.03 à 19:00 / 25 min. 
14.03 à 18:30 / 25 min.

 

Concepção, direção, coreografia, cenografia, figurino e produção: Luiz de Abreu 
Intérprete: Calixto Neto 
Colaboração artística: Jackeline Elesbão, Pedro Ivo Santos, Fabrícia Martins 
Iluminação: Luiz de Abreu, Alessandra Domingues 
Direção geral: Emmanuel Gary 
Trilha sonora: Luiz de Abreu,Teo Ponciano 
Assistente de produção: Michael Summers

 

Uma produção do Centre national de la danse. 
Co-produção Centro Coreográfico Nacional de Orléans, Charleroi Danse, Teatro Municipal do Porto. 
Residências na Casa Charriot, Espaço Xisto Bahia, Casa Rosada. 

O Samba do Crioulo Doido foi criado em sua versão inicial em 2004, como parte do programa Rumos Itaú Cultural. 

O CN D faz o Panorama viajar com o espetáculo O Samba do Crioulo Doido de Luiz de Abreu transmitido na ocasião para Calixto Neto.  2.02 Manège, palco nacional de Reims, no festival FAR away 
4.03 Orléans National Stage com o Centre chorégraphique national d’Orléans 
31.03 Centro coreográfico nacional de Caen, na Normandia 
4.04 Charleroi Danse, no  festival LEGS  
Primavera 2021 Teatro Municipal do Porto, no festival DDD Dias da Dança, Porto.