Resultado de Seleção – Panorama Raft

Resultado de Seleção – Panorama Raft

A chamada pública para a inscrição de projetos da segunda etapa do Festival Panorama 2021 recebeu ao total 273 inscrições válidas de artistas de todas as regiões do país.

A curadoria foi realizada por Nayse López, diretora artística do Festival Panorama; pelo artista visual, Rafael RG; e pelo coreógrafo e bailarino Marcelo Evelin. Levando em consideração a proposta curatorial do Festival Panorama, a equipe de seleção avaliou o material de inscrição (projetos + portfólios + proposta orçamentária). Nos projetos de relação direta com qualquer pessoa da equipe de curadoria, houve a abstenção de voto.

Com a entrada de novas parceiras nas ultimas semanas o formato do Panorama Raft foi atualizado: Além do apoio aos 10 projetos de criação selecionados para compor a programação da segunda flutuação do Festival Panorama em 2021, também foi criada uma segunda linha de apoio chamada Pesquisa & Desenvolvimento. Cada um dos projetos contemplados nesta linha irão participar de uma programação com artistas e/ou curadores, e ao final dos 3 meses de trabalho farão uma abertura pública de seus processos.

Abaixo você pode conferir os projetos selecionados nas linhas de Criação e Pesquisa & Desenvolvimento:

>> Criação

  • À disposição do assombro – Wellington Gadelha (CE) + Kambô (PA)
  • Assombros e tricheiras: o que continua depois que o mundo acaba (?) – Tieta Macau (MA/CE) + Abeju Rizzo (MA/CE) + Elton Panamby (SP/MA) + Inaê Morerira (BA)
  • Construção Civil – Inquieta Cia (CE)
  • curto, curto, longo e às vezes curto, longo, curto – Marcela Levi + Lucía Russo (RJ)
  • Danças em transições – Adda Lygia Rissope (SP) + Alan Athayde (RJ) + Brisas (PA/MG) + Fabi Ferro (MS) + Ernesto Filho (SP) + Fernanda Silva (PI) + Ian Habib (MG/BA)+ Patfudyda (RJ) + Kaetê Okano (SP) + Reginaldo Dos Santos Oliveira (AL) + Pol Pi (SP)
  • Matéria Escura – Grupo Cena 11 & Diego de los Campos (SC)
  • O agora não confabula com espera – K. Iara (PE)
  • Quanto mais ensaia pior fica – Grupo Mexa (SP)
  • Serenatas Dançadas – Coleção #1 – Soraya Portela (PI)
  • Vapor – Original Bomber Crew [OBC] (PI)

 

>> Pesquisa & Desenvolvimento

  • De Passagem – outras paisagens – Cia Dançurbana (MS)
  • CADELA – uma cartografia destituinte – Idylla Silmarovi (MG) + Avelin Buniacá Kambiwá (PE) + Rafael Lucas Bacelar (RJ) + Juão Nyn (SP/RN) + Edgar Kanaykõ Xacriabá (MG)
  • Forças Armadas – Coletivo Kings Of The Night (PR)
  • O Corte da Dancinha – Luiz Guilherme Guerreiro (RJ)
  • Ìyàwó – Filhos do Encanto – Hiran (BA) + Ivan Bina (BA) + Luiz Antônio Sena Jr. (BA) + Nando Zâmbia (BA)
 
Todas inscrições selecionadas serão notificadas por e-mail/telefone.

 

 Diante do cenário atual de precarização no Brasil, ficamos extremamente felizes com o multiplicidade de inscrições. Agradecemos todas as pessoas que confiaram neste projeto (artistas, parceiros, equipe e público).

Nas palavras de Rafael RG: “ […] o Panorama Raft como uma via de mão dupla, ao mesmo tempo que oferece estímulo a produção e manutenção de diferentes artistas e grupos do Brasil, a programação que será gerada a partir dos trabalhos selecionados trarão ao público diferentes assuntos e visões de mundo, muito pertinentes diante de tudo que estamos vivendo. Evidenciando a potência da arte em gerar ideias e reverberações que podem apontar caminhos quando tudo ao nosso redor parece estar afundando” e completa ainda que o trabalho sempre delicado de curadoria revela que “[…] apesar de todas as adversidades que estamos vivendo, o Brasil possui uma grande diversidade de artistas. Múltiplas vozes e diferentes entendimentos sobre o fazer artístico contemporâneo”.

Já Marcelo Evelin comenta que a segunda flutuação do Festival Panorama em 2021 é: “[…] um kit de sobrevivência tão coerente em tempos de mares revoltos e corpos atirados ao mar. Jangadas são embarcações frágeis e provisórias e o nome desse projeto já diz muito.  Jangadas salvam alguns e infelizmente deixam outros à deriva, à espera de que as ondas tragam troncos fortes para se segurar ate que desses destroços novas jangadas possam surgir, do emaranhado de desejo com necessidade, nesse mar igual para todos mas com embarcações tão radicalmente distintas a navegar”.

 

No Comments

Post A Comment