Panoraminha nas Escolas 2023

um projeto educativo da edição Panorama 30 +1

Rio de Janeiro, agosto a dezembro de 2023

Fundado em 1992 por Lia Rodrigues, o Festival Panorama completou 30 anos em 2022 e segue sendo o espaço para a experimentação, inovação e difusão da dança contemporânea e das artes performáticas no Brasil. Trazer ao público brasileiro obras de artistas nacionais e intemacionais, promover intercâmbios culturais e estimular o diálogo entre diferentes linguagens artísticas é nossa história e nossa missão.

Depois de uma edição histórica de 30 anos em dezembro de 2022 e janeiro de 2023, o Panorama completa seu ano de celebração com o projeto educativo Panoraminha nas Escolas, em oito residências artísticas em escolas municipais do Rio e resultados apresentados em duas Arenas Culturais Cariocas.
Para saber tudo sobre o Festival Panorama e nossas edições anteriores, visite nossa homepage aqui.

Criado em 2008, o Panoraminha é o braço de formação de públicos do Festival conecta a cultura a educação em experiências artísticas e formativas para crianças e jovens estudantes de diversos segmentos. Em 2023, 0 projeto foca na importância da presença continuada das artes e dos e artistas no ambiente escolar.

Oito projetos inéditos, liderados por artistas cariocas e com experiência nos territórios atendidos, foram desenvolvidos em estreita parceria com escolas da rede pública municipal do Rio de Janeiro, com temáticas que celebram os 20 anos do ensino história cultura afro-brasileira e os 15 do ensino sobre povos indígenas nos currículos de ensino fundamental e de ensino médio, públicos e privados.

O projeto beneficia milhares de estudantes, docentes, equipe gestora, de manutenção, famílias e comunidade escolar em oito bairros: Escola Municipal Jacques Raimundo- Realengo; Escola Municipal Nair da Fonseca- Sepetiba; Escola Municipal Senador Corrêa- Laranjeiras; Escola Municipal Padre Manuel da Nóbrega – Ramos; Escola Municipal Venezuela – Campo Grande; Escola Municipal Estados Unidos – Catumbi; Escola Municipal Luis Carlos da Fonseca- Madureira e Escola Municipal Nova Holanda – Maré.

Do fundamental 1 ao Programa de Educação de Jovens e Adultos, ao longo do projeto foram desenvolvidas em cada escola atividades criativas, oficinas e metodologias com o intuito de estimular a expressão artística e interesse pela dança, facilitar a formação de plateia e incentivar o desenvolvimento da sensibilidade artística e da criação artística em diálogo com o território.

Cada coletivo artístico em residência nas escolas criou uma obra em conjunto com a comunidade escolar e apresenta os resultados na escola onde desenvolveu o trabalho e na Arena Carioca Dicró, na Penha, ou na Arena Carioca Chacrinha, em Pedra de Guaratiba, promovendo um intercâmbio entre unidades atendidas pelo Panoraminha e possibilitando a estudantes a oportunidade de se apresentar em espaços em diferentes bairros da cidade.

Só cuidamos daquilo que conhecemos e admiramos.

Levar arte – em dança outras linguagens – para a vida das
crianças cariocas é um investimento certeiro no futuro da arte para a toda a cidade.

Um projeto com patrocínio do FOCA – Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura e Prefeitura do Rio de Janeiro e realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

*Parte integrante do Festival Panorama 30 +1